Dia do Catequista: Episcopado brasileiro mostra sua gratidão

BRASILIA, 19 Ago. 16 / 01:00 pm (ACI).- A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma mensagem aos catequistas do país, por ocasião do seu dia, que será comemorado em 28 de agosto, no contexto do mês vocacional. No texto expressam a gratidão pelo trabalho evangelizador dessas pessoas.

“Seu sim ajudou a Igreja a ser Evangelizadora; a ser mais Igreja”, expressa a mensagem aos catequistas, assinada pelo Arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão, Dom José Antônio Peruzzo.

Em nome da CNBB, o Prelado afirma que se serve da comemoração do Dia do Catequista “para uma palavra permeada de sincero afeto e imensa gratidão. Embora não seja possível ser suficientemente grato a tanta dedicação, com muita simplicidade, apresento-me para uma reflexão agradecida”.

Dom Peruzzo, então, convida cada catequista a recordar uma “experiência pessoas muito singular”, quando recebeu “o convite a tornar-se Catequista”.

 

“Certamente – expressa – está presente em sua memória a pessoa, as frases e o contexto. Lembra também de sua própria reação? Talvez inquietação, ou dúvidas, ou temor por não se sentir apta(o). É até possível que lhe tenha aflorado a preocupação pela falta de tempo...”.

Apesar de tantas objeções, assinala o Bispo, o convite foi aceito e ainda deve estar na lembrança os motivos que levaram a esta decisão. “E o Espírito Santo estava lá: movia, suscitava, inquietava”, indica.

“E eis que desde sua liberdade e desde sua capacidade de amar houve um movimento de afeição amorosa pelo Senhor, pela comunidade, pelos ‘seus’ catequizandos”, acrescenta.

Nesse sentido, passado algum tempo, Dom Peruzzo lança aos catequistas “duas perguntas bastante simples: “mais ofereceu ou mais recebeu? Mais aprendeu ou mais ensinou?”.

O presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética reconhece que em muitos momentos se apresentam o desânimo e sinais de cruz. Entretanto, reforça que sempre há muito crescimento, sinais da proximidade de Deus e experiências de fé.

“É... Catequese é um caminho, um discipulado, um encontro que perdura e atravessa os anos. Mas o Senhor nunca se deixa vencer em generosidade. Quantas graças!”, expressa.

Por fim, o Prelado recorda aos catequistas que eles ajudam a Igreja a ser evangelizadora, “a ser mais Igreja”, e que a dedicação dessas pessoas as “faz lembrar-se de que o Senhor Jesus quer ser conhecido mais por seu amor do que por doutrinas”.

“Por isso mesmo – conclui – o episcopado brasileiro lhe agradece, caríssima(o) Catequista. E neste dia louva o Senhor por seu ministério. Que Deus lhe multiplique em bênçãos a bênção que é Você para a nossa Igreja”.

Fonte: acidigital.com/